jusbrasil.com.br
14 de Agosto de 2022
    Adicione tópicos

    A era da advocacia amadora acabou

    Baldin Academy
    Publicado por Baldin Academy
    há 11 meses

    A fim de se destacar no ramo jurídico, é de suma importância que você esteja por dentro das novas tendências do mercado, tendo em vista que a era da advocacia amadora acabou.

    Com o passar do tempo, muita coisa mudou no que se refere à advocacia, e você, como operador do direito, deve se reinventar sempre que possível.

    Nesse cenário, as mudanças atuais no mercado exigem do profissional uma dedicação além do comum, e o advogado deve encarar esses desafios com coragem.

    Ao contrário do que muitos pensam, as mudanças na advocacia não se limitam ao mundo virtual, bem como a sua presença no digital.

    Dessa maneira, para se inserir e sobressair no mercado jurídico, é preciso esforço para diversas ferramentas e recursos, com a finalidade de elevar o seu nível profissional.

    Confira abaixo algumas provas de que você deve se inovar e se inserir nesse novo mundo jurídico.

    Evolução da advocacia na história mundial

    A advocacia com certeza está entre as profissões mais antigas da nossa história.

    Nas nossas raízes históricas, encontramos que a essência de nossa profissão é o combate à injustiça, bem como afirmar os direitos que foram violados.

    No geral, vemos que essas raízes se encontram na Grécia, em Atenas, e depois em Roma, onde surge a técnica da ciência jurídica.

    Já no Brasil, a advocacia surgiu após a independência e a defesa de seus ideais, por parte de Dom Pedro I.

    Não há dúvidas de que, desde então, a profissão demonstra muita importância para a nossa sociedade, garantindo a defesa efetiva do nosso ordenamento jurídico.

    Sem discussões políticas, vemos que o nosso texto constitucional de 1988 destaca o advogado como indispensável à administração da justiça.

    Destaques nas mudanças da advocacia

    A sociedade está em transformação o tempo todo, o que exige das profissões, no geral, uma certa adaptação à nova realidade.

    Com a advocacia, isso não é diferente, tendo em vista que muitos aspectos mudaram, desde a forma que nos posicionamos, desde a exploração do mercado jurídico.

    Novos elementos jurídicos tecnológicos

    Com a evolução tecnológica, nos vemos hoje diante de diversos elementos e recursos tecnológicos que surgem para facilitar o dia a dia profissional.

    Alguns processos físicos existem até hoje, mas em escassez e sem utilidade, visto que existe uma digitalização de todos os processos.

    Ao falar de um advogado autônomo, é imprescindível destacar que é necessário utilizar novas tecnologias, e investir na sua presença digital, sendo um fator decisivo que transformou a advocacia.

    Nesse cenário surgem os novos softwares jurídicos, a fim de lidar com os seus prazos, tarefas e a gestão geral de processos.

    Novas oportunidades na advocacia

    A evolução da tecnologia não implica somente na criação de novas ferramentas, mas também de novos cargos e novas formas de atuação no mercado.

    Como exemplo disso, podemos citar como exemplo o Direito Digital, Direito das Startups ou até mesmo o Compliance.

    O bacharel em Direito hoje não precisa, obrigatoriamente, advogar, afinal, existe um leque de opções que permite a sua atuação no mundo jurídico.

    Relacionamento com os clientes

    A relação humana é a chave para o seu sucesso, mas isso não significa que você não pode inovar esse método de relacionamento.

    Como a maioria das pessoas está inserida no mundo digital, é possível automatizar esse relacionamento, em partes, com o objetivo de fidelizar os seus clientes.

    A automação deve ocorrer em partes, pois você não pode esquecer o seu lado humano para lidar com um processo ou caso concreto.

    Empreendedorismo jurídico

    Por fim, trouxemos o empreendedorismo jurídico que é uma inovação em expansão no mundo jurídico.

    Inclusive, o empreendedorismo jurídico não está limitado à criação de perfis ou compartilhamento de posts.

    Ao utilizar as suas redes sociais da melhor forma e produzir conteúdos de qualidade, você pode iniciar a sua atuação como empreendedor (a) jurídico (a), sempre priorizando o respeito ao Código de Ética da OAB.

    Você deve ter um posicionamento (imparcial) e parcerias com outros profissionais, além de ter organização e gestão do seu empreendimento.

    A era da advocacia amadora realmente acabou, e agora você deve se apresentar como um profissional dinâmico e que se adapta com facilidade. Esteja preparado para se destacar no novo mundo jurídico.

    Você conhece a nossa Edtech? Esse e mais dezenas de outros conteúdos são lecionados pelos melhores profissionais da área de gestão. Nascemos com a missão de ajudar a acelerar a carreira dos advogados, capacitando os atuais e potenciais gestores de escritórios de Advocacia.

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)